Prefeito visita pontos críticos e solicita ajuda do Estado

 

Publicado em: 05/01/2012 19:30

Whatsapp

 

 

[foto1][foto2][foto3]Segundo levantamento da Defesa Civil, cerca de 300 pontos já sofreram algum dano causado pelas chuvas em João Monlevade. De acordo com o órgão é a primeira vez na história em que há tantas ocorrências em um curto período de tempo relacionada as chuvas que apenas nos cinco primeiros dias de janeiro já correspondem ao volume previsto para todo o mês.

Na tarde desta quinta-feira, o prefeito percorreu alguns pontos da cidade atingidos por deslizamentos de encostas que representam 80% dos danos registrados em Monlevade.

Também nesta quinta-feira o prefeito se reuniu com os engenheiros responsáveis pelo órgão e com as equipes das secretarias de Obras, Serviços Urbanos, Meio Ambiente, Fazenda e Departamento de Águas e Esgotos (DAE). Durante o encontro foi repassado o plano estratégico para o enfretamento dos danos causados pelas chuvas na cidade.

O prefeito determinou à sua assessoria o envio de ofício ao governador solicitando apoio financeiro do Governo do Estado para as obras de recuperação necessárias nos pontos afetados. Segundo levantamento prévio, os prejuízos causados com o período chuvoso já ultrapassam os R$ 5 milhões.

Além de diversos pontos já monitorados desde o mês passado, devido a continuidade da chuva, passam a merecer atenção trechos danificados recentemente como no bairro Areia Preta, próximo a antiga sede da Casa de Cultura, onde parte da avenida Getúlio Vargas ameaça desabar. Também tem se agravado a situação na encosta próxima ao Morro do Julinho, onde uma máquina da Prefeitura, com o apoio da ArcelorMittal, trabalha para desobstruir uma rede pluvial. No bairro Santa Cruz, na divisa com o município de Bela Vista de Minas, houve deslizamento de barranco com rolamento de rochas interditando meia pista do trecho. Já no bairro Jacuí,  houve deslizamento de terra e máquinas da prefeitura retiraram o acúmulo de material que interditava parte da pista. Há também risco de desabamento em bairros como Promorar, Mangabeiras, Nova Esperança e Baú.

O chefe do Executivo anunciou que enviará à Câmara Municipal após o recesso um projeto de Lei propondo a isenção do pagamento de IPTU pelas famílias que tiveram suas residências afetadas por deslizamentos notificados pela Defesa Civil.

 

Famílias desalojadas

Cinco famílias moradoras dos bairros Cidade Nova, Novo Cruzeiro, Promorar, Santa Bárbara e São João ficaram desalojadas e foram abrigadas na Arpas pela Defesa Civil.  A Prefeitura disponibilizou dois servidores que ficaram responsáveis pela alimentação (café da manhã, almoço, café da tarde e jantar) de 22 pessoas que estão abrigadas no local. Ao todo, 41 famílias foram notificadas pela Defesa Civil que procuraram abrigo em casa de amigos ou parentes.

Segundo o coordenador da Defesa Civil em Monlevade, Wellington Martins Nunes, nesta semana será realizada uma nova avaliação dos imóveis para estudar a possibilidade do retorno dessas famílias para suas casas. Caso contrário, o aluguel de uma nova moradia será custeado pela Prefeitura após avaliação da Secretaria Municipal de Trabalho Social. 

 

Orientações

A Coordenadoria Municipal de Defesa Civil em Monlevade alerta para os riscos durante o período chuvoso. Segundo o engenheiro técnico da Defesa Civil, Tales Augusto, a  dica é que as pessoas fiquem em alerta sobre as condições do clima e nos casos de maior gravidade observem os sinas de trincas, fissuras, elevação do nível de córregos e águas. 

A Defesa Civil orienta para que a população redobre a atenção durante as chuvas e em caso de emergência ligue para 3852-8100 e abrigue em lugar seguro.

 

Antecipação do Bolsa Família

O Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS) autorizou a antecipação do pagamento do beneficio do Bolsa Família para as pessoas que participam do programa e moram nas  cidades que decretaram estado de emergência.

Com a antecipação, o pagamento de janeiro e fevereiro que são feitos de forma escalonada, de 25 a 31 de cada mês, será efetuado de uma vez para todos beneficiários. Em janeiro, o pagamento será no dia 18, e em fevereiro no dia 14.