Parceria entre Prefeitura e empresas capacita jovens

 

Publicado em: 18/10/2011 07:50

Whatsapp

 

[foto1]A parceria firmada entre Prefeitura de João Monlevade e empresas capacita 16 jovens entre 18 e 30 anos para o mercado de trabalho através do programa “Cidades da Solda”. O curso para formação de soldadores é promovido em diversas cidades do país pelo Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai) e em Monlevade é desenvolvido através da parceria entre Prefeitura, Fundação ArcelorMittal, Belgo Bekaert Arames, White Martins e Esab Indústria e Comércio.  O objetivo do projeto é promover a formação profissional deadultos, desempregados ou candidatos ao primeiro emprego. O curso é realizado no período da noite, nas dependências do Senai e tem duração de quatro meses.

 

Além de aprender os processos de soldagem, os alunos recebem conhecimentos sobre segurança, meio ambiente e relações interpessoais. Segundo a secretária de Trabalho Social de João Monlevade, co-responsável pelo projeto, Cláudia Paiva, o objetivo do projeto não é apenas formar o aluno para desempenhar uma função específica, mas também a formação de um novo cidadão. 

 

Todas as empresas que participam do projeto assumem as responsabilidades do andamento do programa.  A Prefeitura é responsável no fornecimento de lanche, vale transporte, aplicação do conteúdo de cidadania das aulas, além de encaminhar os currículos dos alunos para o mercado de trabalho.

 

A gratuidade do curso de soldagem foi o que incentivou Luiz Carlos Miranda, 27, em participar das aulas. Ele explica que não teria condições de pagar pelo curso caso não tivesse a gratuidade. Segundo o aluno, o investimento seria em torno de R$1.700 pelo curso completo. “O curso de soldagem é ótimo e com ele já consegui um emprego que iniciarei em breve”, destacou o estudante que irá aplicar seus conhecimentos em uma empresa da cidade.

 

Dos 16 alunos do curso de soldagem, quatro são mulheres, entre elas a diarista Miriam Sônia de Oliveira, 25. Moradora do bairro Estrela D´Alva e mãe de três filhos, ela reconhece que essa é uma oportunidade para seguir novos rumos profissionais. “Apesar das dificuldades em conciliar trabalho e filhos não vou desistir. Minha esperança é investir em uma nova profissão”.