Festival Baobá terá oficina de dança entre os dias 21 a 24 de novembro

 

Publicado em: 09/11/2022 14:22

Whatsapp

 

O multiartista belo-horizontino Camilo Gan ministra no período de 21 a 24 de novembro a oficina de dança Corpo Oralidade, dentro da programação do Festival Baobá - Pretas Traições, realizado pela Prefeitura de João Monlevade por meio da Fundação Casa de Cultura, para celebrar o Mês da Consciência Negra.

A oficina terá duas turmas, com dois dias de aula para cada uma. A primeira será nos dias 21 e 22, de 19h as 21h30, na sede da Fundação Casa de Cultura (rua Timóteo, 172, bairro Nossa Senhora da Conceição). A s aulas da segunda turma serão no Centro Comunitário do Bairro Cruzeiro Celeste (Rua Nova York,    ), nos dias 23 e 24, de 18h30 as 21h. Para se inscrever, é necessário preencher formulário disponível no site da Prefeitura e redes sociais da Fundação - https://forms.gle/hHn4gxor7EULArxN7. A inscrição é gratuita.

Segundo Camilo Gan, Corpo Oralidade “busca transmitir linguagens corporais e musicais presentes na dança, canto e toques de atabaques dos deuses africanos, encantados”. Ele diz que o trabalho, carregado de elementos afro-mineiros, explora “expressões e movimentos do corpo afrodiaspórico no Brasil”, em referência à chamada “diáspora africana” (imigração forçada em razão do comércio escravagista a partir do século XVI).

 

Saberes

 

Camilo Gan é graduado em música e, entre outras atividades, coordena o Bloco Afro Magia Negra e o Instituto Afroformigueiro (dedicado a projetos culturais e empreendedorismo negro).

Com uma carreira de mais de 20 anos focada em ações que ele chama de “afrobetizadoras” e “pretagógicas”, Gan recebeu em abril deste ano, junto a outros representantes de saberes tradicionais, o título de doutor honoris causa. A outorga foi concedida pela Faculdade de Formação Brasileira e Internacional de Capelania e pela Ordem dos Capelões do Brasil.

 

Baobá

 

O Festival Baobá - Pretas Tradições, além da oficina “Corpo Oralidades”, reúne uma série de eventos. No dia 16 de novembro haverá teatro e dança no Centro Educacional de João Monlevade e, entre os dias 18 e 20, na Praça do Povo, show do grupo baiano Olodum, Tambores do Morro, o gospel da banda Preto no Branco, apresentação de capoeira, congado, Família Alcântara Coral, Rômulo Rás, outros grandes artistas locais e feira gastronômica afro-brasileira, entre outras atrações.