Legado histórico de João Monlevade é discutido no “História e Café”

 

Publicado em: 05/05/2022 14:16

Whatsapp

 

Legado histórico de João Monlevade é discutido no “História e Café”
 
Presente, passado e sabores. Foi assim o evento “História e Café”, realizado na noite de terça-feira (3) na Faculdade Rede Doctum e que envolveu a exibição do documentário “A Colônia Luxemburguesa” e rodas de conversa regadas a pão de queijo, bolinho de chuva (quitute típico de Luxemburgo), sanduíche e cafezinho.

Iniciativa da diretora do filme, a cineasta e historiadora luxemburguesa Dominique Santana, em parceria com a Prefeitura de João Monlevade, através da Fundação Casa de Cultura, “História e Café” reuniu o público para discussão sobre o legado histórico da cidade. 

Em mesas distribuídas na biblioteca da faculdade, grupos receberam cartões com perguntas relativas a temas como identidade cultural monlevadense e história, entre outros. Dominique coordenou o processo, auxiliada pela diretora-presidente da Casa de Cultura, Nadja Lírio Furtado, e pela diretora da Rede Doctum, Yolanda Coelho. 

Segundo Nadja Lírio, o objetivo foi criar um ambiente em que pessoas de diferentes gerações e grupos sociais pudessem discutir questões relevantes para a formação do indivíduo através da memória. 
 
Trajetória
 
O documentário “A Colônia Luxemburguesa”, com duração total de 5 horas, aborda a trajetória do engenheiro Louis Ensch e outros luxemburgueses que chegaram a João Monlevade a partir dos anos 1930 para o desenvolvimento da Usina da Companhia Siderúrgica Belgo-Mineira (atual ArcelorMittal). Trata-se de um projeto transmídia que pode ser conferido no portal Colônia.lu (http://colonia.lu/).

Em seus comentários sobre o filme, a diretora Dominique Santana, que fala português fluentemente, tem explicado que tomou conhecimento de João Monlevade em conversas durante uma visita ao Rio de Janeiro e, ao conhecer a cidade, encontrou grandes semelhanças com o sul industrial de Luxemburgo. Desde então passou a pesquisar as histórias de seus compatriotas em terras monlevadenses e o legado cultural que deixaram, inclusive gastronômico, do que é exemplo o bolinho de chuva. 

Na última segunda-feira (2), o documentário foi exibido na Praça do Povo, marcando a abertura do projeto “Film[Aço] – Cinema na Praça”, que prevê exibição quinzenal de filmes para o público naquele local.