Prefeitura se reúne com moradores e mostra como será a implantação da ETE Carneirinhos

 

Publicado em: 20/02/2019 14:38 | Fonte/Agência: Prefeitura Municipal de João Monlevade

Whatsapp

 

A Prefeitura de João Monlevade realizou, nessa terça-feira, dia 19, reunião técnica com os moradores do bairro Areia Preta, para esclarecer sobre a ETE Carneirinhos (Estação de Tratamento de Esgotos), que vai ser implantada na região próxima ao bairro.

O encontro foi promovido pelo DAE (Departamento de Águas e Esgotos) e Secretaria de Meio Ambiente, uma semana após o projeto receber a licença ambiental para sua execução. A ETE Carneirinhos estava, desde 2013, em processo de licenciamento, e só agora, em 2019, após várias alterações locacionais e um mandado de segurança, a licença foi concedida.

A ETE Carneirinhos é uma das principais de João Monlevade, pois será responsável pelo tratamento de 60% do esgoto da cidade, que descem dos bairros Loanda, Belmonte, Metalúrgico, Vale do Sol, Santa Bárbara, Novo Horizonte, República, Nova Esperança, Paineiras, Rosário, Satélite, José de Alencar, Lucília, São Geraldo, José Eloi, São Benedito, São João, Alvorada, Lourdes, Vale da Serra, JK, Mangabeiras e Nossa Senhora da Conceição.

De acordo com o projeto, a ETE será implantada no terreno lateral à avenida Getúlio Vargas, que fica entre a entrada do Forninho e a subida para os bairros Areia Preta e Vila Tanque, aproximadamente 300 metros distante do aglomerado de casas do Areia Preta, tanto da parte de cima como da parte de baixo. O bairro, que convive há anos com um córrego remanescente do canal da Wilson Alvarenga emitindo odores de esgoto, receberá, após a construção da ETE, o mesmo córrego com águas limpas e sem mau cheiro.

A questão do odor, que foi motivo de preocupação dos moradores, mesmo após a ETE, mereceu mais esclarecimentos do engenheiro do DAE, Gilmar Rodrigues. Ele será o coordenador do projeto e fiscalizará a execução da ETE. Apresentando uma planta da obra, Gilmar explicou que a Estação Carneirinhos é um modelo atual, moderno, diferente das outras já construídas na região. Os efluentes ficam em um reator totalmente fechado, evitando que o mau cheiro exale para o meio ambiente. Além disso, o complexo da obra terá uma compensação paisagística no seu entorno, com o plantio de árvores apropriadas para absorver possíveis odores que possam advir da ETE.

Participaram do encontro com os moradores, e fizeram esclarecimentos adicionais, a Secretária de Meio ambiente, Fernanda Ávila, o Diretor do DAE Cleres Roberto, os vereadores Djalma Bastos e Belmar Diniz e o assessor da Secretaria de Meio Ambiente, Murilo De Santi.

A ETE Carneirinhos já está como seu processo licitatório concluído, aguardando apenas a liberação financeira da Caixa. O prazo de execução é de um ano.

Legenda: Momento em que Cleres Roberto respondia questionamentos feitos por participantes do encontro