Monlevade receberá recursos do Banco do Brasil para coleta seletiva

 

Publicado em: 20/07/2011 05:55

Whatsapp

 

[foto1]A cidade de João Monlevade é um dos dez municípios mineiros contemplados para receber o projeto piloto de consolidação da coleta seletiva do lixo e inclusão sócio-produtiva dos catadores de materiais recicláveis. Neste ano, serão distribuídos R$ 1,5 milhão entre as cinco primeiras cidades que receberão o projeto: João Monlevade, Araxá, Itaúna, Mariana e Juiz de Fora. Os valores de cada município serão definidos de acordo com os levantamentos a serem realizados pelos órgãos coordenadores do projeto.

Os recursos serão liberados, a fundo perdido, pelo Banco do Brasil e pela Fundação Banco do Brasil, para melhoria da estrutura e compra de equipamentos que ajudarão a agregar valor ao material reciclável, promovendo a melhoria nas condições de vida dos catadores. No caso de Monlevade, todo o investimento será destinado à estruturação da Associação dos trabalhadores na limpeza e material reciclável de João Monlevade (Atlimarjom), por exemplo, para construção de novo galpão e até aquisição de veículos e equipamentos.

Os organismos coordenadores, responsáveis pela escolha das cidades, são o Centro Mineiro de Referência em Resíduos (CMRR), Fundação Estadual do Meio Ambiente (Feam), Serviço Voluntário de Assistência Social (Servas), Movimento Nacional dos Catadores de Material Reciclável e Fórum Estadual Lixo e Cidadania

Os municípios foram selecionados considerando diversos critérios técnicos e ambientais. No caso de João Monlevade pesaram favoravelmente a construção da Estação de Tratamento de Esgoto, a existência de aterro sanitário consorciado atendendo mais de 100 mil pessoas na região e o funcionamento da Secretaria Municipal de Meio Ambiente.

O primeiro passo para a implantação do projeto é a realização de um diagnóstico situacional que embasará os planos de negócios para liberação dos recursos.

Na segunda-feira, 18 de julho, a assessora especial do Centro Mineiro de Referência em Resíduos, Janice Pereira de Araújo Carvalho, e a analista da gerência técnica de desenvolvimento regional sustentável do Banco do Brasil, Seila Rocha Dornelas, estiveram na sede da Prefeitura, em João Monlevade. Elas se reuniram com parte da equipe que desenvolverá os trabalhos na cidade, com representantes da Atlimarjom, secretaria de Planejamento e de Meio Ambiente.

“É muito importante o envolvimento de toda a comunidade monlevadense, no sentido de destinar corretamente o material reciclável gerado nas residências e empresas à Atlimarjom para seu reaproveitamento”, destacou o secretário de Meio Ambiente, Cristiano Vasconcelos.

O prefeito Gustavo Prandini (PV) disse considerar importante a escolha de Monlevade como beneficiada no projeto. “Isto demonstra que estamos no caminho certo ao adotar uma política ambiental conciliando nossas ações com as necessidades da Atlimarjom, promovendo a inclusão sócio-produtiva dos membros da entidade”, avaliou.